Pediatria

A partir de qual idade as crianças devem ir ao dentista?

Publicado em 21/09/2017

A saúde bucal é um dos temas mais importantes quando se trata de criança. O que muitas pessoas não sabem é a partir de que idade é necessário levar o filho ao dentista. Essa falta de informação faz com que, na maioria dos casos, a primeira visita ao consultório odontológico ocorra após algum tipo de trauma ou quando os dentes já estão muito danificados.

A odontopediatra Sharlene Hostins Becker afirma que o profissional capacitado deve ser consultado logo após o nascimento do primeiro dentinho (entre quatro e 14 meses) do bebê ou preferencialmente antes do primeiro ano de vida. “Independente da presença ou não de dentes é a chance dos pais receberem diversas orientações sobre a higiene bucal e os hábitos prejudiciais. Além disso, o diagnóstico precoce de qualquer anomalia favorece o tratamento. Assim, quando os pais percebem qualquer padrão diferente da normalidade é hora de buscar ajuda”, orienta.

Sharlene destaca que os bebês têm necessidade de cuidados especiais com os dentes que todos os pais devem conhecer. Para ela, a educação dos pais sobre higiene bucal e hábitos alimentares é a estratégia mais importante para a prevenção da cárie dentária. “Bebês prematuros devem ter um acompanhamento precoce já que a má formação do esmalte é mais provável”, conta.

Confira mais detalhes na entrevista que o portal Saúde da Gente realizou com a profissional:

 

Redação: “No caso dos bebês, é necessário fazer alguma limpeza antes mesmo de nascer o primeiro dentinho?”

Sharlene: “Nos primeiros meses, quando os dentes ainda não nasceram, não há necessidade de limpeza da gengiva, principalmente se o bebê estiver realizando aleitamento materno – o que garante proteção bucal. Mas se a mamãe quiser limpar a boca do bebê após o terceiro mês, ela afirma que pode-se realizar a higienização uma vez ao dia com gaze enrolada no dedo com água filtrada. Isso já vai preparar a criança para a etapa posterior onde a higiene será inevitável.

 

Redação: “Com o nascimento dos dentes, como deve ser feita a limpeza? Escova, dedeira, paninho?”

Sharlene: “Quando o primeiro dentinho apontar, deve-se iniciar efetivamente a higiene bucal. Nesse caso, a escova dental é mais efetiva do que a dedeira em silicone. Além de limpar os dentes, a escova também irá massagear as gengivas e aliviar o desconforto causado pelo nascimento dos dentes. Estudos recentes recomendam que é seguro e está indicado o uso do gel dental com flúor na quantidade de 1.000 ou 1.100 ppm desde o primeiro dentinho, na quantidade adequada, que é avaliada pelo odontopediatra.”

 

Redação: “Quantas vezes por dia deve ser feita a escovação/limpeza dos dentes do bebê?”

Sharlene: “Recomenda-se que os pais façam de duas a três escovações diárias nos filhos, usando gel com flúor, sempre após as principais refeições e após a última mamada ou mamadeira. Escovar os dentes é um hábito de higiene como qualquer outro e deve ser feito independe da colaboração da criança ou birra. É responsabilidade dos pais assegurar a saúde e o bem-estar da criança. No ambiente escolar, quando a criança não tem acompanhamento de um adulto, sugiro o uso do gel sem flúor.”

 

Redação: “Creme dental com ou sem flúor? Por quê?”  

Sharlene: “Não há nada mais efetivo para prevenir a cárie do que esta medida simples, feita pelos pais: higienizar os dentes com escova dental e gel contendo flúor. Existe uma interpretação errada quando se fala que o creme dental causa fluorose. Na verdade, ela é ocasionada pelo excesso de flúor ingerido pela criança, sem o controle dos pais. Quando os pais buscam o profissional logo no primeiro ano de vida, sentem-se seguros quanto a essas medidas preventivas.”  

 

Redação: “O grande vilão das cáries é realmente o doce? O que você orienta já que as crianças costumam gostar muito de doce?”  

Sharlene: “A cárie é uma doença multifatorial, sacarose dependente que causa a destruição dos tecidos duros do dente. Até os dois anos de vida o ideal é que não se ofereça alimentos industrializados ricos em açúcar. Os açúcares atrapalham o crescimento e o desenvolvimento infantil além de causar danos irreversíveis aos dentes. Quando inevitável, deve-se fazer o consumo racional, limitando os doces à sobremesa. Outro ponto importante: adoçar a mamadeira ou utilizar quaisquer farináceos (exceto sob orientação do pediatra) é contraindicado. E se necessário, a higiene após a última mamadeira é indicada.”

 

Redação: “Muitas vezes se ouve falar que só é preciso cuidar mesmo dos dentes permanentes, já que os dentes de leite irão cair. O que você tem a dizer sobre isso?”

Sharlene: “Os dentes de leite são tão importantes quantos os permanentes. A criança crescerá e se desenvolverá com qualidade se tiver uma infância feliz. E os dentes saudáveis fazem parte disso. Não há nada mais traumático para criança do que a dor. A cárie compromete em todos os sentidos a vida da criança.”

 

Redação: “Há algum outro ponto que achas importante e que gostaria de ressaltar para os nossos leitores?”

Sharlene: “Entre o primeiro e o segundo ano de vida, fase em que a criança está em pleno desenvolvimento motor, é também uma fase de maior risco dos traumas dentais. Sendo assim, toda criança, ao traumatizar um dente, deve receber acompanhamento com o odontopediatra para assegurar a saúde do dente sucessor. O ideal é que este não seja o motivo da primeira consulta e que os pais já tenham o profissional de confiança para este contato de urgência.

Compartilhe

Comentários